DIRETORES DA ANAPFF

MESA DIRETORA, ORGANIZAÇÃO 100%.

Estrutura logística, recepção e hospitalidade do representante da ANAPFF no Paraná Sr. e amigo Alvir Pendiuck. Os diretores na ANAPFF agradecem de coração este incansável PFF; Muito obrigado grande Pendiuck!!!

EDITORIAL

Policiais Ferroviários Federais legitimados pela carta cidadã.

A Associação Nacional dos PFFs vem ao longo do tempo, desde a sua criação até a presente data, tratando exclusivamente da causa que envolve os policias constitucionais; Esta querida e aguerrida organização, foi criada porque os constitucionais estavam preteridos, desamparados e por ser descobertas atitudes desonestas e de má fé, come tidas por pessoas inescrupulosas e que estavam a serviço de seus próprios umbigos, complô composto por seguranças metroviários e alguns PFFs constitucionais, que objetivavam lucros e a tomada de cargos na futura regulamentação da corporação; A Anapff já a algum tempo tinha o conhecimento de tais comportamentos, e na medida do possível e comprovações, vem passando à categoria  informações precisas, e que, a partir da recente divulgação de vídeos comprobatórios, deixou completamente aberta a estruturação de um golpe o qual, não se concretizou; O referido golpe consistia em fraudar um Medida Provisória inconstitucional, usando o bom nome da Polícia Ferroviária Federal constitucional como meio covarde para conseguir o desejado intento; Além de participarem de reuniões com alguns ministérios, as interlocuções pautaram-se no Art 144 inciso 3º, mas na hora H  pretendiam que o presidente Lula em atenção as referidas pastas, assinasse tal medida. A história da extinta cnrpff, remonta desde seu inicio em atividades desonestas,   a negativa de conhecimento de decisões judiciais, passando pela referida MP e logo após mais outra negação aos PFFs CFs 88 em reunião com a Dra. Suellem, secretária do Ministério da Justiça “Ou vai todos um não vai ninguém”, até a edição da lei 12462 art 8º.

A última notícia que se tem da falecida comissão, veio do estado do Ceará onde estive ram os referidos mercenários, tentando recolher mais um salário dos PFFs Cearenses que felizmente não caíram na conversa;  Eles se valeram da mesma máxima de que estão lutando pela categoria através de um processo, sem nº e sem protocolo. Alertamos a todos os PFFs, que retirem das mãos desses falcatruas, suas procurações que podem ser revogadas através de um e-mail; Aqueles que pagam carnês, que apresentem ao Ministério Público ou enviem à Anapff que faremos os procedimentos adequados. O sarcófago ambulante composto por um Dr promessa e outro Reginaldo Lero, agora qual tubarões, mordem a tudo e a todos com a certeza que com o advento da publicação da sentença da ACP/PE, suas torneiras irão se fechar, principalmente por aqueles que entregaram dinheiro em troca de promessas; não há como se iludir, porque eles não tem mais nada nas mãos, a não ser uma utopia chamada PEC.

 

A Anapff sem dúvidas, está realizando um ótimo trabalho, e conta com a compreensão e a capacidade de dedução por parte da maioria dos PFFs, capacitados a fazerem parte do DPFF, muito embora alguns não tenham esta qualidade, relutam em olhar para o que lhes está  na ponta do nariz. Sanados os problemas em nossas próprias trincheiras, nos direcionamos com atenção redobrada, para os adventos que farão parte de nossa camin hada e que determinarão a tão esperada implementação do nosso departamento; O exe cutivo federal terá a segurança jurídica necessária para tal implantação, a partir da pu blicação de sentença da ACP/PE,  a qual deverá por justiça, reconhecer os policiais fer roviários federais da extinta rffsa em exercício antes da vigente constituição. O judiciá rio federal de Pernambuco, entrará em recesso a partir do dia 20 de Dezembro/15 até o dia 6 de Janeiro/16; A referida acp, está sob o oficio do Magistrado Dr Ubiratan do Couto que deverá decidi-la a nosso favor entre as referidas datas, caso contrário, terá um tempo muito curto para tal decisão, pois o Tribunal deverá sofrer uma inspeção rotineira no mês de Fevereiro/16.

A Anapff, finalizou os trabalhos de pré conversações e sugestões junto aos órgãos res ponsáveis pela regulamentação do DPFF; Os trabalhos constituíram-se em informações, iniciativas arrojadas no que se refere, às atribuições do órgão, quais viaturas a serem em pregadas no policiamento ostensivo, tipos de fardas para cada ocasião, armas a serem utilizadas e os locais de atuações; Enviamos também, projeto de lei regulamentando as atribuições e funcionamento de nossa polícia, bem como uma Medida Provisória pauta da na CF 88 com extensão às pensionistas e ainda, a demonstração da necessidade da PFF atuando nas ferrovias federais, combatendo contrabandos, tráficos de drogas e ar mas, lavagem de dinheiro e a monstruosa sonegação fiscal; Se comparada em desvios, a Petrobrás seria uma anã.

Os Policiais Ferroviários Federais, não dispõem de mais tempo para ficarem à espera de medidas paliativas, devemos ter uma solução imediata como o caso requer, e para isso, estamos desenvolvendo estudos no sentido de buscarmos nossos direitos, custe o que custar; A decisão judicial que estamos esperando, queremos crer que o executivo fede ral venha a cumpri-la de imediato e chamar-nos para as devidas tratativas e através da edição da Medida Provisória, começar os trabalhos de implantação de nosso departamen to, caso isso não ocorra e queiram protelar, lançaremos mão de outras alternativas e em vez de nos tornar parceiros, seremos adversários ferrenhos em uma luta mais franca e contundente, iremos à câmara federal e rasgaremos o verbo, os meios de comunicações deverão entrar em cena para que o país inteiro e outras nações, tenham conhecimento do que ocorre em nosso país, dando conta da injustiça monumental cometida contra um ór gão institucional, contra uma constituição e pessoas com direitos líquidos e certos; Solicitaremos então ao Ministério Público Federal, que entre com ação de Omissão inconstitucional e Improbidade administrativa; Esperamos que não seja necessário tomar essas medidas, uma vez que o atual governo anda com baixa credibilidade e que só agravaria a crise política.

Portanto a partir deste momento, os PFFs constitucionais deverão primar pelos seus direitos e unirem-se à causa, deixando para trás os prejuízos sofridos e objetivarem reconhecimentos, salários dignos e indenizações; A Anapff é a única organização legal mente constituída, o que não acontece com ditos sindicatos que não terão voz ativa em qualquer demanda administrativa e também jurídica, uma vez que irregulares, serão facilmente contestados em suas legalidades; Estaremos prontos e atentos para os aconte cimentos que deverão pautar nossas aspirações, e tomaremos as medidas cabíveis e que julgarmos necessárias para atingirmos nossos objetivos.

ANAPFF

 

DR RICARDO BALESTRERI

Vejam a fala do secretário executivo do SENASP, Dr Ricardo Balestreri, estava tudo arranjado, inclusive armas e viaturas para colocar a PFF em ação e com o aval do Pres. LULA.

Pra que PEC?

A Dra. Ivete do MJ faz referências sobre informações falsas do DNIT, ou ministério dos transportes, de que não existia uma quadro de policiais na RFFSA, este informante que ocupava cargo no 1º escalão do governo federal, foi o mesmo que apreendemos 10 vagões com contrabando oriundos da Argentina, e pertencentes a ele; Logo é claro, não queria polícia nas ferrovias.

PROCURADOR MPT DR ALUISIO SILVA JUNIOR, IMPETRANTE DA ACP/PE QUE LOGO APÓS POR QUESTÕES DE COMPETÊNCIA, PASSOU PARA O OFICIO DO DR MARCOS SILVA COSTA DO MPF.

ASSINANDO O FUTURO SEU E DA PFF, A POLÍCIA CONSTITUCIONAL. A PFF A CADA DIA MAIS UNIDA, POIS É DELES O COMPROMISSO DE MANTER VIVA ESTA TÃO HONRADA CORPORAÇÃO.

CHEGADA NA SEDE DO SINDICATO DOS METALURGICOS DE PONTA GROSSA-PR, MUITO CORDIÁVEIS, SEDERAM O NOBRE SALÃO.

PFFS DO BRASIL

           A ANAPFF neste momento de decisões, envolvendo a tão honrada luta e aspirações dos PFFs, não pode furtar-se do direito de comentar o que se segue:
           

           Mantivemos contato com o MPT e como os empregados públicos da RFFSA que foram transferidos ou demitidos para ALL/RUMO no RS, estão sem apoio e com um sindicato fraco e inoperante, tomamos a liberdade e nossa legalidade permite, de efetuarmos conversações com o referido Ministério, para tratarmos da situação destes empregados; Após uma reunião e para que fosse levada em consideração nossas reinvindicações, foi preciso a formalização de um pedido, o qual postamos em nossas páginas. Os procuradores receberam a petição, reuniram-se e deliberaram conforme nossas postagens(vide); e resolveram indeferir; A anapff cumpriu com suas atribuições e depois de uma cutucada nos argumentos dos procuradores, obteve a informação desejada, ou seja, O caminho é impetrar ações individuais.

            A ANAPFF através de seu presidente, marcou agenda para esta 5ª feira no MPT/SM no setor de fiscalização, objetivo: Verificar a situação dos seguintes sindicatos e informar os PFFs, são eles: O SINPOFESP, O SDPFFRJ E O SINDPFF, logo que obtermos as informações, estaremos postando em nossas paginas com o devido comentário, aguardem.

           A ANAPFF já conta com 300 associados e mais de 250 procurações, para postular na justiça os direitos dos PFFs constitucionais; Contamos com uma equipe de advogados experientes e usaremos a tática da pulverização de ações, impetrando ações em várias varas federais.

           Novamente os PFFs estão sob ataque de pessoas que já fizeram tudo de ruim para nossa categoria, e agora colocam no arcabuz de pederneiras, a última carga de pólvora, que sem chumbo, fará um barulho tipo, "pif". Depois desta última investida dos algozes da PFF, aconselhamos todos a se reunirem e irem até o escritório do Sr Antonio Francisco L Decco, e solicitarem a restituições dos valores que lhe foram dados, por ocasião da sua peregrinação e promessa de resolver seus problemas.

 ACOMPANHAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE SINDICATOS, CONSULTAR A PG PARA ESSE FIM

 

 
 
 
 
 

POSIÇÃO DO STF QUANTO À EMPREGADOS PÚBLICOS/SERVIDORES

 PARA APRECIAÇÕES

Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deu provimento parcial, nesta quarta-feira (20), ao Recurso Extraordinário (RE) 589998, para assentar que é obrigatória a motivação da dispensa unilateral de empregado por empresa pública e sociedade de economia mista tanto da União, quanto dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.
O colegiado reconheceu, entretanto, expressamente, a inaplicabilidade do instituto da estabilidade no emprego aos trabalhadores de empresas públicas e sociedades de economia mista. Esse direito é assegurado pelo artigo 41 da Constituição Federal (CF) aos servidores públicos estatutários. A decisão de hoje tem repercussão geral, por força de deliberação no Plenário Virtual da Corte em novembro de 2008.

Em linhas gerais, há duas categorias principais de servidores públicos, se considerado o tipo de vínculo que os une à Administração: os estatutários, ocupantes de cargos públicos, cujos direitos e deveres funcionais são estabelecidos em leis próprias, os estatutos, emanados do ente da Federação ao qual se vinculem (União, Estados, Distrito Federal ou Municípios); e os empregados públicos, ocupantes de empregos públicos, cujo regime jurídico é o que se aplica aos trabalhadores da iniciativa privada com vínculo empregatício, estabelecido basicamente pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), embora com algumas derrogações decorrentes de regras que se aplicam a todos os servidores públicos, pelo fato de seu empregador ser a Administração.
No momento, é certo que empregados públicos de empresas públicas e sociedades de economia mista não gozam de estabilidade, estando sujeitos à dispensa por ato unilateral da Administração, que deve no entanto ser formalmente motivado, embora não necessite para tanto de instauração de processo administrativo específico. Decisão STF.

 

 
 
 
 
 

O que o Sr Renan Calheiros e outros políticos tem que observar e respeitar, são as leis e a constituição federal; Pois ninguém está acima delas.

NÃO SE CONSTRÓI UM FUTURO SEM APRENDER COM O PASSADO.

OFICIAL

Primeiramente devo render homenagens e agradecimentos a todos os diretores da anapff, especialmente aqueles que deixaram seus lares e dirigiram-se a Brasilia com enormes sacrifícios, são eles:

ANTONIO G. BRADDOCK C. DE BRITTO diretor fiscal e ANTONIO CARLOS FLOR 1º secretario, devidamente caracterizados com a verdadeira farda da PFF em excelente performance; O diretor vice-presidente ELBIO ERONITES. S. BENTO, o diretor representante do Paraná Sr ALVIR PENDIUCK, os companheiros e associados: JERSON L. DREINUCK, OSNI C. WOICIECHOWSK, ANTONIO MAURICI GARCIA, CLODOVEU L. DE LIMA, e ANTONIO TOMAZ. M. FILHO; Destacando os fardados que de maneira histórica, ajudaram a abrir todas as portas do Ministério da justiça; Reconhecemos também nossos apoiadores que estiveram juntos conosco até este momento; Enfim contamos com todos para que continuem acreditando em nosso trabalho, seguiremos pelo mesmo caminho, ouvindo sugestões e opiniões de todos companheiros; Foi assim que construímos nosso momento e continuaremos seguindo a mesma linha.
Estamos em um momento único em nossa situação, e para tanto destacamos a ANAPFF, que doravante passa a ser sem dúvidas, a LIDERANÇA NACIONAL de nossa categoria, legitimada tanto pelos PFFs quanto pelo Ministério da Justiça, nos habilitando a partir de agora, a passar orientações necessárias que nortearão nossa grande caminhada com vistas a regulamentação do DPFF.

OBSERVANDO E RESUMINDO

A história escabrosa que norteou a vida da instituição federal PFF, conteve desdobramentos extraordinários antes e pós constituição; Antes não passávamos de "guarda-paus", mantidos cegos, surdos e mudos comandados por pelegos do sistema corrupto; Após a constituição muito embora com a carta na mão, seguimos sendo vítimas de sindicatos comandados por incompetentes, escondidos atrás do serigote da covardia; Vítimas de pretensos lideres que guardaram segredos, engavetaram decisões judiciais, arrecadaram contribuições, afrontaram leis, iludiram e enganaram companheiros, verdadeiros traidores travestidos de policiais ferroviários federais, destroçando vidas, sentimentos e aspirações; Nefastas iniciativas desrespeitando princípios e atropelando a verdadeira "origem" da PFF, seu nascedouro contido no art 144 § 3º. Os PFFs constitucionais, o verdadeiro alicerce de onde se deveria iniciar a edificação de nossa corporação, foi inescrupulosamente preterida, e completamente perdidos os homens de ferro, vislumbravam um milagre que viesse e contemplasse suas aspirações e estancasse suas angustias; Como resposta , apresentou-se a Associação Nacional dos Policiais Ferroviários Federais (anapff), que veio para lutar pelos PFFs e combater inimigos, principalmente os que estavam em nossas trincheiras. Surgiram então, gritos de desagravos por todos os lados, críticas, ameaças, despertando egocentrismos, incredulidade em outros e uma boa recepção por muitos, e o que é mais importante, veio com o estigma da transparência e veracidade, partindo de um ponto primordial: Seguir orientações no que pautou-se a ACP/PE interposta pelo MPF, melhor caminho nunca antes percorrido e o mais correto, objetivando a regulamentação da PFF.

VOO SOLO - PASSADO FICA PARA TRÁS

A ANAPFF e sua temática desenvolvida com a participação de todos, navegou por um mar revolto, mesmo assim manteve-se estabilizada rumando firme em uma direção indicada pelo notável e competente procurador Dr Marcos Silva Costa, em sua extraordinária tese em sede na acp/pe; Os primeiros momentos de sua criação, foi preciso sacrifícios sendo necessário muitos companheiros colocarem seu tempo e recursos e criatividades a serviço da entidade, iniciando assim, chamamentos aos companheiros espalhados pelo Brasil afora, sempre com determinação e perseverança acreditando na certeza que chegaríamos a algum lugar; A partir de uma ideia criativa baseada em leis e muita pesquisa, desenvolvemos um notável trabalho que resultou em um "dossiê/pauta/argumentação", o qual foi muito bem recebido e aprovado pelo Ministério da Justiça, trabalho este, 2º o próprio MJ, jamais grupo algum até então teriam apresentado, colocando soluções de maneira incisiva, perfeitas e decisivas no que se refere, a regulamentação do DPFF. Portanto, a ANAPFF é a única entidade representativa habilitada a participar dos trabalhos de regulamentação do DPFF no Ministério da Justiça.

VIRADA DE PÁGINA


Investido na autoridade que me foi outorgada como presidente de nossa querida ANAPFF, e apoiado pelos seus diretores e colaboradores, conforme compromisso assumido com o Ministério da Justiça, farei tudo o que estiver ao meu alcance para lograrmos êxito em nossa nova caminhada com vistas a regulamentação do DPFF; E para tanto, já de imediato devo fazer algumas colocações necessárias para que atinjamos de maneira ordeira e organizada, nossos objetivos. Deste momento em diante, devemos observar as leis, observar as competências das 3 polícias, PF,PRF e PFF; A nossa nova situação nos obriga a respeitar o governo federal em especial o Ministério da Justiça, nossa casa, e para tanto vamos focar-nos somente em nossa luta. O Ilmo. Sr Marivaldo Pereira, secretário executivo no MJ de extrema competência, cumpridor de suas obrigações e notadamente compromissado na direção de suas atribuições; Homem este, muito querido, admirado e com ótimo trânsito no plano federal, assumiu compromisso com nossa polícia e certamente deveremos esperar atitudes coerentes e eficazes em nossas futuras relações.

Isto posto, como presidente da ANAPFF agora como "LIDERANÇA NACIONAL"e em nome de seus diretores, convoco todos os PFFs a se unirem em um só propósito: Colaborarem de todas as maneiras possíveis para a regulamentação de nosso departamento, observando sempre nossos deveres e direitos; Devemos cumprir nosso destino encaminhando a polícia dos caminhos de ferro, para que seja futuramente o orgulho da Nação e geração futura de policiais que virão, e que sem dúvidas, farão de tudo para pertencer a uma polícia guerreira, limpa e digna que fará parte da história de nosso país.

"DEUS SALVE A PFF, SALVE A POLÍCIA DOS CAMINHOS DE FERRO, SAUDAÇÕES AOS HOMENS DE FERRO, MJUNTOS!!!!!!!!"

 
 
 
 
 
 

FALEM COM A ANAPFF

ANAPFF                                                    (55)33064398       anapff.brasil@gmail.com

ANTONIO CARLOS FLOR                               (21) 32726562     antoniocflor@gmail.com

ANTONIO GENESIANO BRADDOCK C. BRITTO    (                      genesianobrito@yahoo.com.br

CARLOS ALBERTO RAPOSO                                                   raposo.papafox@gmail

ESMERALDINA ELEOZINA FERREITA                                        dinaleozina@gmail.com     

ELBIO ERONITES B DA SILVA                                                elbiobento@gmail.com

MARCOS AURELIO NUNES                                                   marcoaureliopn@gmail.com

CARLOS ALBERTO PAULO                                                   carlosacpaulo@gmail.com

ALVIR PENDIUCK                                                             alvirpendiuck@hotmail.com

ELIAS RODRIGUES                                                           eliasusana@zipmail.com.br

MESSIAS CRISPIM                                                           messiasnacional@hotmail.com

ALAYR FERREIRA                                                           jornalfolhacacondense@bol.com.br

ECIO LINHARES                                                             linharesaguia@msn.com                                                              

 

 

 
 
 
 
 

COMBATENDO INÉRCIAS E TRAIÇÕES

REUNIÃO DE TRABALHO.

Não fomos chamados para tirar fotos, e sim participar de uma reunião de trabalho.